Infarto do Miocárdio

2 de Julho de 2012 at 16:58 Deixe um comentário

Profa. Dra. Tânia Soares

Silvio Hayashi

Causas

A principal causa de infarto do miocárdio é a obstrução da artéria coronário, responsável por irrigar, nutrir e oxigenar o músculo cardíaco. Existem algumas causas que levam a obstrução das artérias coronárias, sendo a principal delas a aterosclerose – acúmulo de gordura na parede das artérias, formando verdadeiras placas, as quais podem vir a obstruir o vaso e impedir o fluxo de sangue a partir daquele local.

Fatores de Risco

  • Pressão alta (hipertensão arterial);
  • Dislipidemias
  • Colesterol LDL e triglicerídeos (gorduras) elevados no sangue. As LDL levam o colesterol para as paredes das artérias e, em níveis elevados, aumentam o risco da ocorrência do infarto do miocárdio;
  • Diabetes mellitus: Excesso de açúcar no sangue. O diabetes está associado à aterosclerose e ao maior risco de infarto;
  • Tabagismo: O risco do infarto é sempre bem maior nos fumantes, pois o cigarro favorece a formação de placas ateroscleróticas nas artérias;
  • Vida sedentária: Pessoas que não fazem exercício regularmente têm maior risco de infarto do miocárdio.
  • Estresse: Pessoas que sofrem tensão emocional, nervosismo e têm uma vida agitada apresentam maior risco de infarto do miorcárdio;
  • Idade: O infarto pode ocorrer em qualquer idade acima dos 25 anos, mas é mais freqüente entre os 45 e 65 anos;
  • Hereditariedade: História de mesma doença em outros membros da família.

Sintomas

Os principais sintomas são:

  • Dor e sensação de aperto no peito, na altura do coração;
  • Dor costuma se irradiar para os ombros, braço esquerdo, mandíbula e costas;
  • Duração da dor é maior que 20 minutos;
  • Suores frios, náuseas, vômitos, palidez, falta de ar, perda temporária de consciência, sensação de morte eminente.

Como Prevenir

  • Controlar a alimentação: Carnes magras (peixes e aves), verduras, frutas e óleos de origem vegetal (alimentação pobre em gorduras de origem animal);
  • Manter o peso sob controle;
  • Praticar exercícios físicos regularmente sob supervisão médica;
  • Controlar a pressão arterial e o diabetes mellitus;
  • Abandonar o fumo;
  • Reduzir o colesterol no sangue;
  • Fazer exames preventivos.

Entry filed under: Sem categoria. Tags: , , , , , , , , , .

Bases morfofisiológicas do aparelho reprodutor: Ponto de partida para compreensão de métodos contraceptivos e DST

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Site do MUDI

Arquivo


%d bloggers like this: