Porque sentimos aquela sensação estranha quando andamos de elevador?

28 de Setembro de 2012 at 19:33 Deixe um comentário

Andre Kogempa Cavalcanti

Aluno do 3º ano do curso de Licenciatura em Física (2011) 

 A força gravitacional que a Terra exerce em todos os corpos que estão na sua superfície e próximos a ela é a responsável por não sairmos voando por aí. Essa força surge devida á massa inercial dos corpos, sempre atrativa, aplicável entre quaisquer corpos que contenha massa. O que acontece é que para massas pequenas essa força é muitíssimo pequena, passando despercebida por nós,mas quando se trata de massa maiores , como a da Terra, ela é absolutamente perceptível, tendo várias conseqüências surpreendentes para os seres humanos.

Isaac Newton (1642-1727) demonstrou que a força gravitacional entre dois corpos com determinada massa depende também da distância entre eles, sendo que, quanto menor a distância, maior será a força com que se atraem. Sugeriu também que associada á uma determinada força existe uma mudança de movimento, que interpretamos basicamente como aceleração (variação de velocidade num intervalo de tempo). Logo, a aceleração que surge da força gravitacional entre a Terra e qualquer corpo é chamada de aceleração da gravidade, e vale, aproximadamente, 9,8m/s². Então qualquer corpo que “cair” de certa altura (muito menor que o raio da Terra) estará sujeito a essa aceleração, que não depende da massa do corpo. Definiu-se que Peso (força gravitacional) de um corpo é o produto da sua massa pela a aceleração da gravidade.

Como o elevador inicia um movimento com determinada aceleração, o peso de alguém que está nesse elevador, além de levar em conta a aceleração da gravidade, também tem que considerar a aceleração do elevador. Quando ele desce sua aceleração é subtraída da aceleração da gravidade fazendo com que a balança aponte um peso menor e quando o elevador sobe, a aceleração dele é somada com a da gravidade, fazendo com que a balança marque um peso maior. Por tanto essas sensações estranhas é nada menos que a imponderabilidade (falta de peso) que 17.  Nesse caso é parcial, e o excesso de peso, como conseqüências da aceleração do elevador, para cima ou para baixo.

 

Imagem 1: na situação (a) (esquerda): a balança indica um peso maior; Na situação (b) (centro): a balança indica um peso menor; Na situação (c): a balança não indica o peso.

(Atividade elaborada pelos alunos do curso de Física na disciplina de Estágio Supervisionado I no ano de 2011, sob a orientação do Prof. Msc. Ricardo Francisco Pereira).

Entry filed under: Sem categoria. Tags: , , , , , , , , , .

Porque criamos as constelações? Pílula Anticoncepcional Engorda?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Site do MUDI

Arquivo


%d bloggers like this: