Aproveitamento dos alimentos de forma integral: uma ferramenta melhora da qualidade nutritiva e redução dos gastos com a alimentação

3 de Junho de 2013 at 8:50 Deixe um comentário

Renato Castro da Silva
Nutricionista. Mestrando em Biociências Aplicadas à Farmácia

Estima-se que 30% da produção mundial de alimentos sejam desperdiçados devido às falhas no processo transporte e distribuição. Mediante o preparo de hortaliças e frutas há perda de aproximadamente 20% a 30% em relação ao volume comprado.  Isso coloca o Brasil no topo da lista dos países que mais desperdiça alimentos, embora seja o maior produtor de alimentos in natura. O desperdício daria para alimentar 10 milhões pessoas/dia. Nesse contexto surge a necessidade da adoção de medidas que permitam mudar essa realidade e permitir o acesso e a disponibilidade de alimentos aos indivíduos de forma permanente e quali/quantitativamente adequada, sem comprometer as demais necessidades básicas e de forma sustentável.

O aproveitamento integral de alimentos compreende a utilização em preparações culinárias da alimentação cotidiana das partes não convencionais dos alimentos (cascas, talos, folhas e sementes) que possuem um alto teor de vitaminas, sais minerais e fibras, além de um reduzido valor calórico, que contribui com a prevenção de um do maior problema epidemiológico de todo o globo terrestre, a obesidade. A adoção dessa estratégia melhora o valor nutritivo da alimentação, além de reduzir os custos no preparo das refeições diárias, o que consequentemente melhora o acesso e a disponibilidade do alimento.

Em se tratando desse tema há que se tomar o cuidado com a higiene no preparo, procurando sempre lavar as aparas (pontas), cascas, talos, folhas e sementes dos alimentos antes do preparo e se possível deixar de molho por 15 minutos numa solução de 1 (uma) colher de sopa de água sanitária com indicação para uso em alimentos em 1 (um) litro de água, uma vez para assegurar que haja segurança alimentar que tenhamos alimentos em quantidade e qualidade significativa e que este seja microbiologicamente seguro. Caso as partes não convencionais não sejam utilizadas no dia de sua obtenção proceder a higienização e armazenar em recipiente fechado na geladeira e/ou freezer.

Abaixo descreve-se alguns tipos de partes não convencionais de alimentos que são alvo de aproveitamento integral e algumas idéias de preparações que podem ser implementadas usando-se a criatividade:

Folhas de: cenoura, beterraba, batata doce, nabo, couve-flor, abóbora, mostarda, hortelã e rabanete (em tortas salgadas, incorporados em molhos, refogados, quiches, farofas, tutu de feijão, sopas e cremes)

Cascas de: batata inglesa, banana, tangerina, laranja, mamão, pepino, maçã, abacaxi, berinjela, beterraba, melão, maracujá, goiaba, manga, abóbora (em doces, geléias, doces cristalizados, compotas, bolos e tortas, coberturas para bolo)

Talos de: couve-flor, brócolis, beterraba, couve manteiga (em sucos, frapês, farofa, recheio de assados, tortas, com arroz, sopas)

Entrecascas (parte branca da casca) de melancia (ensopado com carne, geléias, doces e compotas), maracujá (recheado com carne, ricota com ervas finas, para dar consistência em geléias e molhos)

Veja uma sugestão de torta de fácil preparo, baixo custo, saborosa e nutritiva que contempla o aproveitamento da casca da banana que é desprezado em muitos lares brasileiros.

01Torta de Casca de Banana

Ingredientes: 

2 xícaras (chá) de casca de banana madura

4 gemas

4 claras em neve

2 1/2 xícaras (chá) de açúcar

3 xícaras (chá) de farinha de rosca (pão amanhecido torrado e ralado)

5 colheres (sopa) rasas de margarina

2 colheres (sopa) de fermento em pó

Canela em pó para polvilhar

Modo de Preparo: Bater no liquidificador as cascas de banana com 1/2 xícara (chá) de água. Reservar. Na batedeira, colocar a margarina, a gema e o açúcar, batendo até ficar homogênea. Misturar as cascas de banana batidas, a farinha e o fermento. Por último, as claras em neve, polvilhando com a canela antes de ir ao forno. Sugestão: Cortar a polpa da banana em tiras e passar na farinha de rosca colocando metade da massa na assadeira e distribuir as tirar passadas na farinha e depois cobrir com o restante da massa. Levar ao forno em forma untada, assar durante 30 ou 35 minutos.

Rendimento: aproximadamente 1,8 kg (30 pedaços de 60 g cada).

Entry filed under: Sem categoria. Tags: , , , , , .

Blastocystis hominis: que bicho é esse? A música pode mudar seu cérebro!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Site do MUDI

Arquivo


%d bloggers like this: