Como nos prevenir dos vermes e micróbios?

24 de Julho de 2013 at 9:25 1 comentário

leptos

Patrícia Sandri

Farmacêutica. Mestre e Doutoranda em Biociências Aplicadas a Farmácia – UEM

Um outro dia conheci a Senhora Bernadete, na biblioteca da Universidade. Puxei conversa pedindo-lhe que abrisse a janela enquanto eu fazia minha pesquisa sobre os vermes no computador, a Senhora Bernadete contou-me que na sua época de faculdade era muito difícil fazer pesquisas, pois suas pesquisas tinham que ser feitas todas em livros na biblioteca, pois não tinha acesso à internet. Nesses últimos tempos o mundo mudou muito. Agora temos televisão, telefone celular, metrô, caixa eletrônico nos bancos, vacinas, roçadeira e gasolina e, também, o dengue, calazar, a leptospirose…Precisamos entender isso para acompanhar as mudanças boas do mundo e vivermos com melhor qualidade de vida. Na natureza tudo é interligado, cada parte é ligada à outra (terra, água, ar, plantas, bichos e homens), o ideal é viver em equilíbrio, isto é, com saúde. Pois bem, quando o homem altera a natureza sem cuidado pode provocar desequilíbrio e ai nós é que “pagamos o pato”, pois ficamos doentes.

Como as doenças nos contaminam? As doenças provocadas por vermes e micróbios podem nos contaminar por três modos diferentes  a) pela boca: os causadores da doença estão na água e nos alimentos contaminados por fezes, por mãos sujas, por moscas, por poeira. As doenças mais comuns que entram pela boca são a Giardíase, amebíase, Leptospirose, toxoplasmose, ascaridíase, cisticercose, hepatite e gastrenterite. b) pela pele: larvas de vermes e alguns micróbios entram sozinhos, através de algum arranhão ou através de algum inseto. Exemplos: esquistossomose, ancilostomose, leishmaniose, dengue, febre amarela, malária, doença de chagas, tétano. c) contato direto: os causadores de uma doença passam diretamente de uma pessoa doente para outra pessoa sadia. Exemplos: Tuberculose, gripe, e doenças venéreas que passam pelo contato sexual (AIDS, tricomoníase, gonorréia, sífilis).

De onde vêm as doenças? Cada doença tem uma origem, um foco, ou reservatório. O mais comum é o próprio homem ser o vetor e o disseminador das suas doenças. Algumas doenças tem animais como vetor, por isso são chamadas de zoonoses. Deve ficar bem claro que cada cidadão é o responsável pela sua saúde e da sua comunidade, pois muitas coisas cabem a ele fazer dentro e ao redor de sua própria casa e outras cabem a ele, auxiliado pelos vizinhos, tomar as providencias para solucionar o problema juntamente com o centro comunitário ou o posto de saúde. Como evitar as doenças? É preciso usar as coisas boas que o conhecimento e o progresso trouxeram para nós. Portanto a primeira atitude é controlar o “foco do vetor”, as medidas básicas para se quebrar a corrente e assim evitar a contaminação são:

  1. Só defecar em privadas ou fossas, cujas descargas não alcancem diretamente cisternas, córregos ou rios;
  2. lavando_tomateSempre lavar as mãos antes de preparar ou comer qualquer alimento;
  3. Beber somente água filtrada;
  4. Proteger os alimentos e utensílios de cozinha de moscas e da poeira;
  5. Separar o lixo, ajuntando os itens recicláveis, para manter sua casa e o quintal sempre limpos;
  6. Participar ativamente das campanhas de vacinação das crianças e de animais;
  7. Evitar promiscuidade, não beber em copos ou xícaras usados, não comer com talheres de outra pessoa, só ter relações com parceiros desconhecidos usando camisinha;
  8. Encaminhar para tratamento qualquer animal ou pessoa doente;

Enfim, precisamos ser um membro ativo e cooperativo da comunidade, participando de reuniões, debates, jogos, eleições..e etc, desta forma cooperamos e evitamos muitas doenças. Todas as pragas estão espalhadas pelo mundo, mas as pessoas, vilas, cidades ou países que sabem disso e se preocupam com a saúde própria e da comunidade, precisam trabalhar para isolar ou acabar com essas pragas. O conhecimento disso e a participação das pessoas são fundamentais para melhorar a qualidade de vida, se cada um fizer um pouco todos se beneficiam!

Entry filed under: Sem categoria. Tags: , , , , , , , .

Será que o excesso de higiene faz bem? Artrite é coisa de gente velha?

1 Comentário Add your own

  • 1. zilda  |  26 de Março de 2014 às 19:53

    Gostei muito, dra. Patrícia!!! Parabéns!!!

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Site do MUDI

Arquivo


%d bloggers like this: