Farmacogenética: Terapia Individualizada

31 de Maio de 2014 at 18:37 Deixe um comentário

Mestranda: Iris Heloisa Pereira Guerra

Farmacêutica Generalista, especialista em Educação Especial pela UNIASSELVI e Farmacologia Aplicada a Clínica pelo Centro Universitário de Maringá – CESUMAR.  

Endereço para correspondência: iris_heloisa@hotmail.com  

 1

Você já parou para pensar porque um medicamento pode funcionar para uma pessoa e não funcionar para outra? Que o mesmo medicamento que seu vizinho ou amigo toma pode lhe causar reações adversas ou ainda não apresentar efeito algum? Qual ciência pode explicar tais fatos e consequências da utilização destes medicamentos? A resposta é bem simples e está vinculada a existência de variações genéticas que controlam a resposta do indivíduo às drogas.

Então com o aparecimento de reações adversas graves relacionadas a medicamentos e ainda falhas terapêuticas que ocasionaram a morte de pessoas em todo mundo viu-se a necessidade de criar uma ciência especifica para estudar tais fatos. Desta forma, originou-se, a Farmacogenética um campo especial da genética bioquímica que lida com a variabilidade das respostas às drogas decorrentes de variações genéticas que alteram a habilidade do corpo no que diz respeito a absorver, transportar, metabolizar e excretar as drogas ou seus metabólitos através da associação de características fenotípicas e marcadores genéticos tais como polimorfismos de única base, inserções, deleções e repetições de microssatélites e o splicing de ácido ribonucléico (RNA).

2

A Farmacogenética explica como as diferenças genéticas podem interferir, na interação da droga com o alvo e na relação entre a sua concentração e seu efeito permitindo assim projetar drogas que evitem a variabilidade genética em sua resposta terapêutica.

E ainda possibilita o médico prescrever o medicamento ideal e a dosagem certa de acordo com o paciente, e não mais de acordo com o indicado pela indústria farmacêutica cuja resposta pode não ser a desejada. Este tipo de prática já é uma realidade em algumas áreas médicas, o que está contribuindo para a construção de uma medicina cada vez mais personalizada e com menor risco para os pacientes.

3

Por isso antes de tomar qualquer medicamento sem saber os efeitos no seu organismo procure um profissional da saúde.

Para maiores informações acesse:

http://revista.fmrp.usp.br/2006/vol39n4/1_farmacogenetica_principios_aplicacoes_perspce.pdf

http://dx.doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v39i4p577-586

 

 

Entry filed under: Sem categoria. Tags: , .

Candidíase oral e vulvovaginal Efeitos neurotóxicos de venenos usados na lavoura

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Site do MUDI

Arquivo


%d bloggers like this: