MENINGITE: FIQUE ATENTO!

2 de Setembro de 2014 at 20:18 1 comentário

   

Paula Isabele Costa de Souza

Graduada em Biomedicina

1

Pessoas com febre alta persistente, dor de cabeça, vômitos, dor na nuca com ou sem rigidez no pescoço, perda do apetite, sonolência, confusão mental, agitação, grande sensibilidade à luz, devem ficar atentas, pois podem ter alguns sintomas que já são nossos conhecidos, no entanto, hoje falaremos de um processo inflamatório que atinge a membrana que envolve o cérebro e a medula espinhal que pode levar a morte ou causar dano cerebral.

O sistema nervoso é muito delicado e por isso apresenta um elaborado sistema de proteção a fim de impedir que microrganismos atinjam região importante do nosso cérebro.

                                           (Fonte GEOCITIES, 2007)


(Fonte GEOCITIES, 2007)

A meningite é uma doença caracterizada pela inflamação das meninges (membranas que envolvem o cérebro e são três- dura-máter, aracnoide e pia-máter) essa inflamação pode acontecer quando algum microrganismo consegue ultrapassar a barreira imunológica e assim atingir o líquor. Quando isso acontece, o microrganismo pode se desenvolver facilmente.

Dentre as três meninges a dura-máter é a camada externa e a mais resistente, enquanto que a aracnoide-máter é constituída por uma camada fina intermediária e por fim a pia-máter é uma camada delicada, localizada mais internamente, e vascularizada. Essas três camadas envolvem o cérebro desempenhando uma função de proteção física, enquanto essa proteção não é suficiente devido  traumatismo,  ou invasão por microrganismo ocorre um processo inflamatório no espaço subaracnóide, espaço presente entre as camadas aracnóide e pia-máter e que contém o líquor que apresenta importantes funções como sustentar o peso do cérebro e proteger o sistema nervoso central, agindo como amortecedor de choques, além de promover nutrição e proteção contra microorganismos por ter em sua constituição células de defesa chamadas linfócitos.

Em seu estado normal o líquor é límpido cristalino, inodoro, mas quando atingido por algum agente patógeno essas características se alteram apresentando-se de forma opaca ou turva devido à presença de microrganismo.

Em geral, a transmissão dos microorganismos que provocam a meningite é de pessoa a pessoa, através das vias respiratórias, por gotículas e secreções da nasofaringe, havendo necessidade de contato íntimo (residentes na mesma casa, colega de dormitório ou alojamento, namorado) ou contato direto com as secreções respiratórias do paciente. Existe também a transmissão fecal-oral que é de grande importância em infecções por enterovírus.

O tratamento deve ser feito de acordo com o microrganismo detectado. No caso de meningites bacterianas o tratamento será realizado com antibióticos específicos e deve ser iniciado sem perda de tempo, porque a doença pode ser fatal ou deixar sequelas, como surdez, dificuldade de aprendizagem, comprometimento cerebral. Assim como para as outras enfermidades causadas por vírus, não existe tratamento específico para as meningites virais. Os medicamentos antitérmicos e analgésicos são úteis para aliviar os sintomas.

Entry filed under: Sem categoria. Tags: , , , , .

Qual a força de uma mordida? A glândula pineal e a melatonina no envelhecimento do sistema imune

1 Comentário Add your own

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Site do MUDI

Arquivo


%d bloggers like this: