HIDROCEFALIA

29 de Setembro de 2014 at 20:13 Deixe um comentário

João Paulo Silveira e Cunha

Biólogo

O nosso sistema nervoso central, formado pelo encéfalo e a medula espinal, é protegido por um compartimento rígido constituído pelo crânio, pelas vértebras e por membranas resistentes denominadas meninges. Quadros de edema encefálico generalizado podem ocorrer devido a um aumento do volume do líquido cefalorraquidiano (LCR) que pode aumentar a pressão intracraniana.

O LCR é produzido por uma estrutura denominada de plexo coróide encontrada no interior de cavidades presentes no encéfalo, denominados ventrículos (ventrículos laterais, III e IV ventrículos). Após ser produzido no interior dos ventrículos o LCR sai pelos forames laterais e passa a banhar externamente o encéfalo e medula espinal, circulando por um espaço chamado subaracnóideo, sendo reabsorvido pelas granulações aracnoides -estruturas presentes na extremidade superior do encéfalo- na aracnóide mater (que é uma meninge), retornando ao sangue venoso.

A hidrocefalia se refere ao acúmulo de LCR no interior do sistema ventricular. O aumento do volume do LCR no interior dos ventrículos causa aumento de suas dimensões, que pode elevar a pressão intracraniana.

images

Quando a hidrocefalia surge na infância, antes do fechamento das suturas cranianas, ou seja, fusão dos ossos do crânio, ocorre um aumento da cabeça manifestado pelo aumento do perímetro cefálico (aumento da cabeça). A hidrocefalia que surge após este período é associada à expansão dos ventrículos e ao aumento da pressão intracraniana, sem alteração do perímetro encefálico, porque os ossos no adulto já estão quase fundidos e não permitem o aumento da cabeça.

Existem situações em que a hidrocefalia tem somente uma parte do sistema ventricular aumentada devido ao excesso de LCR como pode acontecer no caso de um tumor no terceiro ventrículo, caracterizando a hidrocefalia não comunicante. Na hidrocefalia comunicante, ocorre aumento do tamanho de todo o sistema ventricular e dependendo do grau e da rapidez deste aumento, e da natureza da lesão subjacente, as consequências variam de défict neurológico sutil, até a morte.

Entry filed under: Sem categoria. Tags: , , .

As alterações cerebelares relacionadas ao equilíbrio em idosos Anatomia do Parkinson

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Site do MUDI

Arquivo


%d bloggers like this: