Pesquisadores da UEM buscam novos compostos com propriedades anti-inflamatórias

15 de Setembro de 2015 at 15:09 Deixe um comentário

Jessica Faggion Pinheiro de Oliveira

Mestranda pelo Programa de Pós-graduação em Biociência e Fisiopatologia da Universidade Estadual de Maringá

 

Na medicina popular é comum o uso de plantas medicinais para o tratamento de várias doenças. Porém, na maioria das vezes o mecanismo de ação, os efeitos tóxicos e a identificação dos componentes que exercem a ação desejada presentes nestas plantas geralmente são desconhecidos pelos pesquisadores pelo fato de apenas uma pequena porcentagem destas plantas serem estudadas.

O anetol é o componente principal encontrado no óleo essencial extraído do anis estrelado conhecido cientificamente pelo nome Illicium verum Hook.f. (planta nativa encontrada na China, Vietnã, Índia e Japão). Utilizado na indústria alimentícia, farmacêutica e de cosméticos, e de acordo com pesquisas já realizadas apresenta efeitos antimicrobianos, antioxidante, inseticida, analgésico e sedativo.

Como a busca por novos agentes terapêuticos que tenham papel eficaz na inflamação é cada vez maior o anetol é um dos compostos estudados pelo grupo de pesquisas envolvendo processos inflamatórios coordenado pela professora Dr(a) Ciomar Apª Bersani Amado da Universidade Estadual de Maringá e foi avaliado em um estudo recente realizado por Domiciano e colaboradores em que investigou-se a presença ou não de propriedades anti-inflamatórias deste composto. Este estudo foi publicado na revista Naunyn-Schmiedeberg’s Archives of Pharmacology em 2013.

A conclusão foi que sim, ele tem efeito positivo sob a inflamação. Essa conclusão foi obtida por meio de experimentos com animais de laboratório (ratos), em que os animais eram tratados com anetol, sendo possível observar que a inflamação presente neles (inflamação induzida por agente químico na orelha ou na pleura do animal) diminuía. Vale ressaltar que até o momento estes efeitos foram observados apenas em animais, não possuindo ainda testes em humanos, pois novos estudos são necessários para entender melhor o comportamento do anetol na inflamação.

 

Domiciano TP, Dalalio MMO, Silva EL, Ritter AMV, Estevão-Silva CF, Ramos FS, Caparroz-Assef SM, Cuman RKN, Bersani-Amado CA. Inhibitory effect of anethole in nonimmune acute inflammation. Naunyn-Schmiedeberg’s Arch Pharmacol. 2013; 386 (4): 331-338.

Entry filed under: Sem categoria. Tags: .

VOCÊ SABE O QUE ESTÁ PRESENTE NO LEITE QUE VOCÊ TOMA? PORQUE NÓS ENSINAMOS E ELES NÃO APRENDEM?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Site do MUDI

Arquivo


%d bloggers like this: