QUEDAS NA TERCEIRA IDADE: UM PROBLEMA DE SAÚDE PÚBLICA

28 de Julho de 2016 at 12:51 Deixe um comentário

Adriane Behring Bianchi1

Glaukus Regiani Bueno1

Mateus Dias Antunes1

Tiago Franklin Rodrigues Lucena2

  1. Fisioterapeutas e Mestrandos em Promoção da Saúde do Centro Universitário de Maringá – (UNICESUMAR).
  2. Docente do Mestrado em Promoção da Saúde do Centro Universitário de Maringá – (UNICESUMAR).

As quedas na terceira idade atingem muitos indivíduos e por isso são consideradas um relevante problema de saúde pública. Elas podem ter graves consequências, como tornar o idoso dependente (perda da autonomia) nas atividades de vida diária ou até causar uma fatalidade. Dessa forma, investir na prevenção das quedas é muito importante.

            O processo de envelhecimento acarreta diminuição de força muscular, elasticidade e alterações no sistema sensorial, levando a prejuízos no equilíbrio e propensão a fraturas. Estudos mostraram que as quedas atingem cerca de 32% dos idosos, e destes, 19% tiveram fratura como conseqüência.  Entre as principais causas de quedas encontra-se a diminuição do equilíbrio.

            A atividade física é uma das estratégias mais eficazes para diminuir o risco de quedas. Além da adequação do espaço da casa evitando a inserção de elementos que funcionam como fatores de risco: pisos e tapetes escorregadios, etc. Exercícios vestibulares, de equilíbrio, fortalecimento muscular e estimulação proprioceptiva são importantes para a prevenção. O fisioterapeuta é um profissional qualificado para prescrever um protocolo de exercícios físicos direcionado ao idoso, que visa não somente a prevenção de quedas, mas também melhora da saúde integral e qualidade de vida.

 

 

 

 

 

 

 

REFERÊNCIAS:

 

BRITO, T.A.; FERNANDES, M.H.; COQUEIRO, R.S.; JESUS, C.S. Quedas e capacidade funcional em idosos longevos residentes em comunidade. Texto Contexto Enferm, v.22, n.1, p.43-51, 2013.

 

CASTRO, M.F.; SANCHEZ, E.G.M.; FELIPPE, L.A.; CHRISTOFOLETTI, G. O papel da fisioterapia no controle postural do idodo. Revista Movimenta, v.5, n.2, p.172-179, 2012.

 

CRUZ, D.T.; RIBEIRO, L.C.; VIEIRA, M.T.; TEIXEIRA, M.T.B.; BASTOS, R.R.; LEITE, I.C.G. Prevalência de quedas e fatores associados em idosos. Rev Saúde Pública, v.46, n.1, p.138-46, 2012.

 

PEREIRA, E.M. O processo de envelhecer na dimensão cultural. In: PEREIRA, E.M.; BONINI, J.S. Envelhecimento e suas implicações para a área da saúde. Guarapuava: Unicentro, 2014.

 

PERRACINI, M.R. Manejo de quedas em idosos. In: RAMOS, L.R; CENDOROGLO, M.S. Guia de geriatria e gerontologia. 2 ed. Barueri, SP: Manole, 2011.

Entry filed under: Sem categoria. Tags: .

COMO EVITAR A CONSTIPAÇÃO INTESTINAL EM IDOSOS Leishmaniose Visceral: uma doença letal

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Site do MUDI

Arquivo


%d bloggers like this: