Atividade física e qualidade de vida

29 de Agosto de 2016 at 8:42 1 comentário

Fabio Acencio¹
Katiane Aparecida Soaigher¹
Rute Grossi Milani²
¹Mestrando em Promoção da saúde – UNICESUMAR¹
²Docente do programa de mestrado – UNICESUMAR²

Com o desenvolvimento tecnológico, a humanidade sofreu importantes transformações e adaptações, o corpo foi se acostumando com as evoluções que levaram a menor gasto energético, fazendo com que a população ficasse cada vez mais sedentária (MENDES, CUNHA 2013). O estilo de vida sedentário pode ocasionar problemas de saúde como: comprometimento funcional de vários órgãos, regressão funcional, diminuição da flexibilidade articular, diabetes, infarto do miocárdio, hipertensão arterial, obesidade, aumento do colesterol, hipotrofia de fibras musculares e até mesmo morte súbita (explicar os termos em amarelo). No entanto, apesar de a maioria das doenças relacionadas ao sedentarismo se manifestarem na vida adulta, elas começam a se desenvolver ainda na infância ou adolescência.

A preocupação com a qualidade de vida e os cuidados com a saúde vem sendo alvo de estudos de pesquisadores no mundo todo. Toda essa preocupação se justifica, pois, para manter um corpo saudável, devem-se adotar diferentes maneiras de agir e de pensar a saúde. Não se pode esperar que o organismo humano tenha um ótimo funcionamento por muito tempo se o mesmo não for utilizado corretamente, pois o corpo humano é planejado para movimentos e atividades, de modo que a atividade física de intensidade leve e moderada faz parte do estilo de vida padrão.

A obesidade é um problema de saúde que está diretamente relacionado ao estilo de vida das pessoas e diversos fatores influenciam para o desenvolvimento da mesma, como: os relacionados ao trabalho, à qualidade de sono, às formas de entretenimento e às relações culturais e sociais. A maior preocupação com relação à obesidade é a morbidade, porém há outras preocupações que se pode apontar, como a questão psicológica e motivacional. Um indivíduo obeso tem enorme dificuldade de autoaceitação, normalmente é mais suscetível ao isolamento social e sofre com a depressão (GOIS; BAGNARA, 2011).

A mudança de um comportamento sedentário para um estilo de vida ativo evita o risco de doenças crônicas degenerativas promovendo melhoras para a saúde. A prática de exercícios está diretamente ligada à melhora do humor e ao aumento do bem-estar, diminuindo os sintomas de ansiedade e depressão. Alguns dos benefícios obtidos pela prática frequente da atividade física são: emagrecimento, melhora da circulação sanguínea, aumento do metabolismo, fortalecimento do sistema imunológico, menor risco de doenças cardíacas, aumento da resistência óssea, melhora do equilíbrio e da coordenação dos movimentos, aumento da disposição e do bom humor, diminuição do estresse, ansiedade e depressão, melhora da autoestima, juntamente à da autoimagem corporal, melhoria da capacidade de aprendizagem e da qualidade do sono. As atividades físicas aeróbias, além de auxiliarem na redução de gordura corporal e manutenção da massa magra estão associadas com a melhora do perfil lipídico e a diminuição de doenças associadas à obesidade como: hipertensão, diabetes, doenças cardiovasculares, síndrome metabólica e menor risco de morte.

A inclusão da atividade física como prática diária é fundamental para que a pessoa possa ter um estilo de vida saudável. Embora a maioria das doenças relacionadas ao sedentarismo se manifestem na fase adulta, é evidente que se desenvolvam ou iniciem na infância ou adolescência, portanto,é necessário que seja enfatizada a importância da atividade física desde a infância, pois a maioria dos adultos sedentários foram crianças e/ou adolescentes sedentários.Para isso, não basta obrigar as crianças a praticarem exercícios físicos, mas sim mostrá-los de forma prazerosa, fazendo com que a criança se interesse pelos mesmos, sem deixar de lembrá-las da importância de realizá-los rotineiramente.Além dos esportes que divertem muitas crianças, há os jogos e brincadeiras recreativas que as fazem participar de forma prazerosa. Porém, sempre há aquelas que não querem sair da frente de aparelhos eletrônicos por nenhum motivo, para essas há alguns jogos de videogame com sensores, que se forem utilizados da melhor forma, trazem prazer e ajudam a diminuir o sedentarismo, pois exigem movimentação corporal.

Os adultos que já são sedentários também podem utilizar de meios tecnológicos para os ajudarem na prática de exercício, mesmo sendo certo que a melhor forma de praticar um exercício físico é com o acompanhamento de um profissional da área. A internet disponibiliza conteúdos que explicam e mostram atividades que podem ser realizadas em diversos lugares (em casa ou no trabalho), o que facilita a vida para aqueles adultos que mantêm uma rotina carregada de afazeres e necessitam de tempo. Com a prática de exercícios físicos vem a melhora das funções corporais e, junto a isso, uma vida mais prazerosa e com menores riscos de doenças. Uma forma muito utilizada por pessoas que querem combater o sedentarismo é mudar alguns hábitos simples no dia-a-dia, como ir de bicicleta a lugares não muito distantes, utilizar escadas em vez de elevadores, descer do ônibus um ponto antes do que se era de costume para que possam terminar o trajeto caminhando. Basta usar a criatividade e a vontade que as opções não terão fim.

Nesse processo, pode-se contar com o apoio do profissional de Educação Física o qual contribui para elevar a prática de atividade física da sociedade, na tentativa de evitar o aumento de casos de doenças crônicas, mostrando a importância de se exercitar e os benefícios que a vida ativa proporciona. E, para obter melhores resultados, o trabalho deve ser iniciado na infância para que a pessoa se acostume desde o início a obter hábitos saudáveis, transformando a prática de exercícios físicos em parte da rotina diária e em algo que, além de promover a saúde, proporcione o prazer em se movimentar.

http://www.saude.goiania.go.gov.br/html/noticia/13/04/Dia-Mundial.shtml

http://www.saude.goiania.go.gov.br/html/noticia/13/04/Dia-Mundial.shtml                                            

 

 

 

 

 

 

PARA SABER MAIS ACESSE:

http://dms.ufpel.edu.br/ares/handle/123456789/289

http://www.ceap.br/artigos/ART20092011233110.pdf

Referências

GOIS, Ismailei Marinara; BAGNARA, Ivan Carlos. Obesidade: consequências e tratamento. Revista Digital Buenos Aires,Buenos Aires, n. 156, p.2-5, 2016.

MENDES, Carlos Maximiano Leite; CUNHA, Rubens Cesar Lucena da.As novas tecnologias e suas influências na prática de atividade física e no sedentarismo. Revista Interfaces: Saúde, Humanas e Tecnologia, Botucatu, v. 1, n. 3, p.12-17, 2013.

 

 

Entry filed under: Sem categoria. Tags: .

Leishmaniose Visceral: uma doença letal

1 Comentário Add your own

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Site do MUDI

Arquivo


%d bloggers like this: