FEBRE AMARELA: O QUE EU PRECISO SABER?

30 de Janeiro de 2018 at 7:39 Deixe um comentário

Beatriz Cardoso de Freitas e Waylla Albuquerque de Jesus

Biomédicas mestrandas do programa de Pós graduação em Biociências e Fisiopatologia (PBF) da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

A Saúde Pública começou 2018 com as atenções voltadas para a febre amarela. Em fevereiro e março deste ano, uma campanha do Ministério da Saúde (MS) nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Bahia promete vacinar 19,7 milhões de pessoas em 76 municípios. O objetivo é evitar a circulação e expansão da presença do vírus. Do total de vacinados, 15 milhões receberão a dose fracionada e outros 4,7 milhões a dose padrão.

Foi registrado desde julho de 2017 até janeiro de 2018, 35 casos de febre amarela no país. Vinte morreram da doença.  A maior incidência está registrada na região sudeste (São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais) e Distrito Federal.

Mas afinal, o que é a febre amarela e porque leva ao óbito?

A doença tem esse nome, pois uma das características, além da febre, é a icterícia, ou seja, uma coloração amarelada na pele e olhos, causada pela deposição de bilirrubina 1na pele e nos olhos. Esse pigmento biliar é formado a partir da morte de glóbulos vermelhos presente no sangue. Esse processo sucede, principalmente, nas células do fígado, no entanto não ocorre nas formas mais brandas da doença.

A forma crítica da febre amarela é caracterizada por insuficiência hepática, falência de múltiplos órgãos e hemorragias. Aproximadamente de 20% a 50% das pessoas com a forma grave da doença podem morrer.

Como ocorre a infecção?

A febre amarela é uma doença infecciosa, causada por um vírus (do gênero Flavivirus, família Flaviviridae) transmitido pela picada de mosquitos vetores. A transmissão possui dois ciclos, sendo eles, osilvestrequando há transmissão em área rural ou florestal e o urbano. A maior preocupação ocorre em áreas urbanas infestadas pelo mosquito Aedes aegypti.A febre amarela silvestre é transmitida por mosquitos (Haemagogus e o Sabethes) e os macacos são os principais hospedeiros, no entanto o homem pode participar acidentalmente ao adentrar em áreas rurais ou de floresta quando os mosquitos picam macacos contaminados e depois picam os humanos.

Inicialmente, os vírus usam as células dos glânglios linfáticos para a replicação. Depoisse alojam em diversos locais como baço, medula, fígado, rins. Os sintomas iniciais surgem de 3 a 6 dias após a pessoa ter sido infectada.

Uma pessoa com febre amarela pode transmitir a doença a outra?

Não há transmissão direta de pessoa a pessoa, lembrando que ainfecção ocorre pela picada dos mosquitos transmissores infectados. Vale lembrar que o mosquito pode picar uma pessoa infectada e depois picar outra sadia disseminando a doença. Por isso, além do combate ao mosquito, é importante o uso de repelentes em áreas de risco como medidas adicionais.

Quais são os sintomas?

Febre, calafrios, dor de cabeça, dores no corpo, náuseas, vômito, icterícia e hemorragias.

Fases da doença

  • Forma leve – febre e dor de cabeça com duração de dois dias. Geralmente, não há direcionamento para o diagnóstico de febre amarela, exceto quando existe surtos epidemiológicos, epidemias.
  • Forma moderada– O paciente apresenta, por dois a quatro dias, sinais e sintomas de febre, dor de cabeça, dor muscular e dor articular, congestão conjuntival (olhos vermelhos), náuseas, astenia (fraqueza) e alguns fenômenos hemorrágicos como hemorragia nasal. Pode haver subicterícia, que seria uma cor levemente amarelada na pele e mucosas.
  • Forma grave –após 5 a 6 dias de período de incubação2, o início dos sintomas é abrupto e perdura por 4-5 dias com febre alta, acompanhada do sinal de Faget (diminuição da pulsação), dor de cabeça intensa, dor muscular acentuada, icterícia, hemorragia nasal e gastro-intestinal e dores abdominais. A letalidade é alta, em torno de 50%; entretanto, os sintomas podem involuir em uma semana.

Como é feito o tratamento?

Não há um tratamento específico. É recomendado ao paciente permanecer em repouso. Em casos de perdas sanguíneas, é necessário a reposição de líquidos. As complicações devem ser atendidas em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Devem ser evitados medicamentos que favoreçam o surgimento de hemorragias como o AAS e Aspirina.

Existe prevenção para a febre amarela?

Sim, através da vacina.A vacina de dose padrão confere imunidade eficaz dentro de 30 dias para 99% das pessoas imunizadase é recomendada para as pessoas a partir de 9 meses de e menos de 60 anos de idade que residem em áreas com recomendação da vacina contra febre amarela e para aquelas que vão viajar para essas áreas. As pessoas acima de 60 anos podem receber a vacina, desde que haja  indicação médica.

O esquema vacinal de apenas uma dose durante toda a vida foi adotada a partir de 2017, de acordo com as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS).É ofertada nos municípios e há recomendação de vacinação para quem reside nos seguintes estados:

Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Bahia, Maranhão, Piauí, Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

O Brasil terá, entre fevereiro e março de 2018, uma campanha de vacinação, porém com doses fracionadas. O objetivo do fracionamento é conseguir atender a um número maior de pessoas. De acordo com o Instituto Bio-Manguinhos, da Fiocruz, que produz a vacina no Brasil, a dose fracionada pode proteger as pessoas por até oito anos.

 

Vou viajar para fora do País, devo tomar a vacina?

A vacinação deve ser feita ao menos dez dias antes da viagem.

O vírus da febre amarela é considerado endêmico em áreas tropicais do continente africano e nas Américas Central e do Sul. A OMS recomenda que seja tomada uma dose padrão da vacina, o que é suficiente para garantir imunidade e proteção para toda a vida.

 

Área de risco

As áreas de risco são os locais de matas das seguintes regiões: os estados da Região Norte e Centro-Oeste, parte da Região Nordeste (Maranhão, sudoeste do Piauí, oeste e sul da Bahia), Região Sudeste (Minas Gerais, São Paulo e Espírito Santo) e Região Sul (oeste dos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul).

Mitos sobre a Doença

Os macacos não são transmissores de febre amarela.

Não são apenas os homens que adquirem a doença, o macaco também.

1Bilirrubina: É uma substância amarelada encontrada na bile. Permanece no plasma sanguíneo até a sua eliminação. Excesso de bilirrubina pode indicar problemas no fígado, baço, rins e vesícula biliar. Forma-se a partir da degradação das células do sangue e normalmente não se acumula, sendo eliminada diariamente pelas fezes.

2Incubação: é o tempo decorrido entre a exposição de um animal a um organismo patogénico e a manifestação dos primeiros sintomas da doença.

Saiba mais em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/febreamarela/profissionais.php

                        http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/febre-amarela

https://sbim.org.br/images/files/sbi-famarela-saude.pdf

http://www.bbc.com/portuguese/brasil-42709363

Anúncios

Entry filed under: Sem categoria.

Construa Uma Boa Palestra para a Divulgação do Conhecimento Científico Acreditação Hospitalar?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Site do MUDI

Arquivo


%d bloggers like this: