Posts tagged ‘osteoartrite’

Saiba mais sobre a Artrose!

João Vitor O. Silva

Acadêmico de Biomedicina da Universidade Estadual de Maringá.

As doenças inflamatórias das articulações são chamadas  de artrites ou sinovites. As  principais causas são: degenerativa, como na osteoartrite; auto-imune, como a artrite reumatóide, lúpus eritematoso sistêmico, febre reumática; deposição de cristais, como na gota; infecciosa, como a artrite tuberculosa.  A osteoartrite é popularmente conhecida como artrose e pode surgir como uma doença primária (sem qualquer influência de outra doença) ou secundária (quando outra doença foi a causa), como nos casos de anormalidade das articulações, principalmente peso anormal ou deformidades estruturais.

Esta doença envolve as articulações mais móveis do corpo, chamadas de articulações sinoviais, como as do ombro, quadril, mão, coluna, joelho e tornozelo.  Em geral, afeta as articulações que estão constantemente expostas ao uso e ao desgaste, por exemplo, nos dedos de digitadores e joelhos de jogadores profissionais de futebol. As alterações patológicas envolvem a cartilagem, os ossos, o líquido sinovial e a cápsula articular com efeitos secundários na musculatura.

A alteração patológica inicial na artrose consiste na destruição da cartilagem articular que se rompe causando inflamação de toda a articulação. Normalmente, a cartilagem articular protege os ossos contra o atrito do movimento e com sua destruição, com o tempo ocorre aumento e deformação do osso subarticular, em decorrência do atrito entre o osso superior e o inferiror.

A osteoartrite causa dor e limitação dos movimentos na articulação, o diagnóstico da artrose baseia-se em parâmetros clínicos (o médico pede ao paciente que descreva os sintomas,quando e como começaram), laboratoriais (teste de sangue ou aspiração da articulação através de uma agulha para examinar o fluido sob microscópio) e radiográficos (Raio-x ou Ressonância magnética).

Quanto ao tratamento, existem algumas alternativas que visam minimizar os problemas e retardar a evolução da doença.

  • Condroprotetores: neste caso, o paciente usa substâncias químicas que normalmente eram produzidas pelas suas cartilagens articulares e que as tornava mais resistentes e adaptáveis. Estas substâncias são, por exemplo, glucosamina, condroitina e diacereína. A reposição destas substâncias tem o objetivo de fazer com que a cartilagem volte a ficar saudável, passando a articulação a funcionar melhor e aliviando e muitas vezes acabando com as dores.Contudo não regenera cartilagem destruída, apenas melhora a cartilagem que ainda existe, retardando sua destruição. Normalmente funciona bem no início da doença.
  • Terapia do Sinal Pulsado ou mais conhecido como PST: É um tratamento a base de ondas eletromagnéticas com um campo unidirecional pulsante, de intensidade muito baixa. Há relatos de bons resultados clínicos na utilização do tratamento PST em algumas patologias articulares: artrose em geral, bursites e tendinites. Com relação a artrose, o resultado costuma ser muito satisfatório em ombros e coluna, e em quadris e joelhos quando a artrose é inicial. O alívio alcançado com o PST costuma durar aproximadamente 3 anos.

Para prevenir a artrose é importante estar atento ao peso, pois seu excesso produz uma sobrecarga excessiva nas articulações. Outro fator a considerar é a atividade física. Exercício físico é essencial para evitar a artrose, pois além de favorecer a perda de peso faz com que a articulação movimente-se com grande amplitude de movimentos. Uma atividade física regular não só é considerado como uma forma de prevenção, mas também de tratamento.

 

Anúncios

12 de Novembro de 2012 at 10:24 Deixe um comentário

Artrose

Acadêmica de Medicina Fernanda Ochoa Gerlin

Profª Drª  Tania Soares

O que é a Artrose?

Também chamada de osteoartrite, a artrose é  uma doença crônica degenerativa das articulações (“juntas”) móveis, sobretudo do quadril, joelho, vértebras (que suportam mais peso) e mãos e que se caracteriza basicamente por degeneração progressiva e perda da cartilagem que recobre as articulações, além de esclerose (degeneração) do osso adjacente. Próximo das bordas articulares ainda podem ser encontradas proeminências ósseas chamadas de osteófitos.

Quais são os fatores de risco?

1. Hereditariedade
2. Fatores Hormonais
3. Obesidade
4. Alterações de massa óssea
5. Hipermotilidade (maior stress articular)
6. Doenças Metabólicas
7. Macrotraumas
8. Traumas Repetitivos Localizados
9. Sobrecargas Esportivas
10. Uso Inadequado de Aparelhos de Musculação
11. Alteração da Biomecânica Normal da Articulação

Quais são os sinais e sintomas da artrose?

A artrose pode não ter sintomas. Mas em alguns casos pode apresentar sintomas como restrição dos movimentos das “juntas” e dor, particularmente nos quadris, joelhos e dorso. Em geral, não há vermelhidão ou calor local ou hipersensibilidade, embora possa haver inchaço. Pode haver crepitações (atritos); derrame intra-articular; atrofia muscular periarticular; enrijecimento da articulação; instabilidade articular; rigidez após inatividade (tempo parado); perda de movimento; sensação de insegurança ou de instabilidade; limitação funcional; incapacidade.

Como prevenir a artrose?

Manter uma dieta equilibrada com controle do peso corporal, equilíbrio e controle hormonal, controle do diabetes, orientação esportiva correta, uso de calçados adequados, correção de posturas, são medidas úteis e que podem ser adotadas precocemente.

14 de Agosto de 2012 at 10:02 1 comentário


Site do MUDI

Arquivo