Posts tagged ‘ceu’

As estrelas piscam?

Eloá Dei Tós Germano

Aluna do 3º ano do curso de Física (2011)

A Galáxia é composta por corpos celestes luminosos chamados de estrelas, a luminosidade delas é dada pelas reações que acontecem em seu interior, liberando calor e energia, fazendo com que elas sejam vistas como pontos luminosos no céu.A luz desses corpos percorre milhões de quilômetros ate chegarem aos nossos olhos. Ao chegarem a nossa atmosfera os raios luminosos são balançados e sofrem interferências, tendo alterações e sua luminosidade, nos dando a impressão de que as estrelas estão piscando.

Mas a olho nu também observamos estrelas que não piscam. Esses corpos na verdade não são estrelas, mas sim planetas, que devido a maior proximidade da superfície terrestre não possuem distorções em seus raios suficientes para piscarem pois as suas imagens no céu são maiores.
(Atividade elaborada pelos alunos do curso de Física na disciplina de Estágio Supervisionado I no ano de 2011, sob a orientação do Prof. Msc. Ricardo Francisco Pereira).

Anúncios

24 de Setembro de 2012 at 11:04 Deixe um comentário

Porque o céu “fica vermelho” ao entardecer e ao amanhecer?

Hiram Zaleski Moreira 
Aluno do 3º ano do curso de Licenciatura em Física

A luz tem diferentes comprimentos de onda, e estes comprimentos de onda estão relacionados com as cores do espectro visível, ou seja, as cores que conseguimos ver.

O maior comprimento de onda é o da cor vermelha e quando a luz penetra a atmosfera no amanhecer ou no entardecer, ela percorre um caminho maior até chegar aos nossos olhos e a atmosfera se comporta como se fosse um “filtro”, espalhando as luzes com o comprimento de onda menor deixando passar apenas a luzes de tons mais avermelhados.

Além disso, no fim do dia o ar está carregado de partículas de poeira e fumaça facilitando assim a dispersão da luz!

 (Atividade elaborada pelos alunos do curso de Física na disciplina de Estágio Supervisionado I no ano de 2011, sob a orientação do Prof. Msc. Ricardo Francisco Pereira)

21 de Agosto de 2012 at 9:49 7 comentários


Site do MUDI

Arquivo